Um amor foi feito para ser bom

Nunca vou esquecer desse dia, é tão vívido na minha mente e na minha pele como se fosse hoje. Liguei para um amigo dizendo que precisava vê-lo imediatamente, era uma emergência amorosa.

Eu estava bravo, mas muito bravo. Algo normal de adolescente, eu e a minha namorada tínhamos tido mais uma briga homérica, daquelas que não sabia como começava, e terminava com 10298493082432 motivos para estarmos discutindo e buscarmos termos razão. Parecia uma guerra.

Meu amigo foi de uma paciência inacreditavelmente imensa, por aceitar pela milésima vez naquela semana conversar comigo sobre o meu relacionamento em ruínas. Ele ouviu o novo-velho desabafo com muita atenção... E no final, o que aconteceu?

Quando eu cansei, não tinha mais fôlego, ele me olhou com uma sutileza e falou:

Bru, sabe o que eu não entendo? Eu não namorei sério, assim como você está agora, mas eu não sei se eu tenho uma expectativa errada sobre relacionamentos ou se você que não está percebendo. Mas, a única coisa que penso sobre isso é:
_

"Um namoro não foi feito para ser bom?"

_
Aquilo foi como uma bolada nas minhas partes baixas, junto de uma ducha de água fria, um soco no estômago e claro, um tapa na cara. Tão simples, tão óbvio e tão impactante.

E ele continuou...

Eu entendo que os relacionamentos tenham dificuldades, que as pessoas precisam encontrar maneiras de se entenderem e de viverem juntas, mas ainda assim, isso deve ser bom. Porque não faz sentido para mim estar junto de alguém que não é bom estar junto.

E lá fiquei eu com a maior cara de pamonha da face da Terra. Uma frase que me desarmou por completo... E ontem, tive novamente o contato com essa ideia, ainda mais profunda e que me levou a dizer: eu preciso contar isso para os Free LifeStyles.

Estava com o Lucão, famoso poeta brasileiro que constrói pontes entre nossas emoções e percepções – nem preciso falar o quanto o cara é extraordinário (se você não viu, vá agora atrás dele - https://instagram.com/blogdolucao/)

E ele comentou comigo que não entendia por que as pessoas chamam de “amor que dói”, afinal, onde isso é amor? O amor tem a sua aura envolta à felicidade e a coisas positivas, não negativas. Ódio é ódio, tristeza é tristeza e ciúmes é ciúmes, não amor.

Foi novamente que me confrontei com o pensamento do namoro, só que dessa vez mais amplo e profundo. Não seria amor, então, algo para ser bom, para ser alegre em sua maioria e ter felicidade em sua essência? É óbvio que sentimos saudades, que temos nossas decepções e tanta coisa acontece. Mas, no centro de tudo, não deveria estar o sentimento bom e maravilhoso?

Como Free LifeStyle, é fundamental estar percebendo isso, pois a liberdade que buscamos é para sentirmos a alegria e a diversão de viver o melhor de tudo que a vida pode oferecer. Se tiver um compromisso, que seja esse: buscar uma forma que valha a pena fazer as coisas, por mais difíceis que sejam elas. E no amor, entender que se não é bom, não é amor; dependência de uma pessoa não é amor, é dependência, e ser Free LifeStyle é viver cheio de amor e compartilhar amor que é bom, o que não for isso, não é amor...

Compartilhar no Facebook