Quer uma carona? Não

Eu não sei com que frequência você usa o carro ou aceita carona das pessoas para ir a algum lugar, mas uma coisa eu sei, existem poucas coisas que ajudam tanto a mente a se refrescar do que uma boa caminhada.

Quando era novo, eu tinha medo de dirigir, quase perdi 3 grandes amigos em um acidente, isso me assustou bastante e acabei pegando um receio de carro. A consequência é que comecei a sempre tentar caminhar o máximo possível... Que sorte.

A direção, por mais automática que seja, necessita de atenção, não adianta, o seu cérebro precisa ter boa parte presente ali. E até o próprio estar na carona, por cordialidade, você muitas vezes conversa com a pessoa junto, ou até sua atenção para ajudar no trânsito.

Com o tempo, apesar de aprender a dirigir e sempre ter pessoas dispostas a dar uma carona, não perdi esse maravilhoso hábito de preferir sempre uma boa caminhada.

Neurocientificamente, estamos falando de estímulos que esse exercício simples ajuda ao circular o sangue e os hormônios que são liberados, facilitando seu processo de pensar e conectar as ideias.
Na área da saúde, você já deve imaginar o quão bom é isso.

*Veja também - Uma vida de histórias que estão por vir

No aspecto social, justamente por ver pessoas e estar próximos delas, o nosso cérebro também libera estímulos bons. Nós somos seres sociais e precisamos estar perto de pessoas, e esse simples momento de estar próximo já ajuda.

O meu lugar preferido para caminhar é na Paulista. Ver aquele monte de pessoas caminhando, talentos na rua, parece que o mundo está ali, a largura da calçada, os prédios e movimento ao seu redor é uma adrenalina muito saborosa para a mente.

Muitas vezes, quando estou atrás de ideias e estruturar pensamentos, vem-me à mente a Paulista.

Eu imagino que para você pareça algo até simplório, “Ok, Bru, você quer dizer que eu devo caminhar mais, é isso”. De uma forma direta, sim, mas se você simplesmente sair um passo atrás o outro porque eu e outras pessoas dizemos que é bacana, não vai adiantar tanto.

A ideia é você ir nessa maneira Free LifeStyle, de dar um gás nos seus pensamentos, de perceber e sentir o mundo que está à sua volta, de estar grato por poder estar naquele instante dando aqueles passos e sentir-se grato pelo momento e todas as experiências que o aguarda. É deixar-se tocar pelo ambiente e suas singularidades e estar receptivo às surpresas que lhe podem acontecer. É permitir que os passos dados fisicamente sejam apenas um pressuposto para os passos que estão sendo dados na sua mente. Bom, se você conseguir sentir esse espírito, aí sim pode perceber que não é apenas uma dica de “vá caminhar e pegue menos carona”.

Usando as palavras de algo que adoro, “Keep Walking” rsrsrs.

Compartilhar no Facebook