O seu ego pode transformar heróis em vilões.

É um daqueles dias estranhos. Você vê um amigo, daqueles que gosta tanto, seguindo em um caminho que há tempos fora avisado, não ser o melhor. Você já tentou de várias formas, e até teve discussões por isso, mas nada mudou. Hoje, simplesmente, espera que o mundo cause algum choque na pessoa, a fim de que ela possa mudar.

Pensando sobre isso, e triste com a situação, me dei conta de um detalhe: o maldito ego era o grande vilão.

A pessoa sente que não está na melhor das situações, sabe que muito poderia estar diferente, mas não consegue perceber que são comportamentos próprios, que a colocaram e a mantem lá... E o que ela faz? Encontra vilões em tudo, menos em seus comportamentos.

É como se tudo de errado, das coisas não acontecerem, tem os culpados próximos, mas jamais na pessoa em questão. Pode até ela admitir uma ou outra coisinha, porém a maior parte é o outro.

O ego faz isso...

Percebi que quando criamos esses vilões, na maior parte das vezes, são como desculpas para não olharmos para fundo de nós mesmos, e percebermos nossas falhas. É ruim mesmo, e doloroso, admitir que alguns sonhos e objetivos estão distantes, e que alguns problemas se tornaram fantasmas reais. Uma vez que assumir essa culpa é muito pesado... Joga-se em outra pessoa.

Mas, o reflexo disso é que a situação continua, os sintomas também. Pode até ser que ocorram algumas mudanças, de onde vem o mal-estar, mas se o comportamento continua, logo outros problemas surgirão em outras frentes... E lá estará seu ego, mais uma vez, para impedir as coisas maravilhosas de acontecerem.

Leia também - Quem dá desculpa, não dá resultado

Esse mesmo ego, não só atrapalha sua busca pelos objetivos, como também afasta as pessoas que não veem a possibilidade de sua mudança... justo elas, que são tomadas como vilãs, e muitas vezes, seriam heroínas ao tentar lhe salvar de si mesmo. Por fim, acabam se indo, injustamente, tristes...

Como Free LifeStyle, um de nossos maiores temores é de usar a venda do ego, nos olhos da vida, do aprendizado, e da evolução. Pois aquilo que somos e experimentamos, reflete exatamente a realidade, e não uma imagem inverídica, do que achamos que somos, e possivelmente, não deveríamos ser.

Compartilhar no Facebook