Eu não me sinto livre.

Para alguns, liberdade é poder estar em casa com a sua família, sem que o mundo lá fora os perturbe.

Para outros, é estar completamente sozinho, aproveitando a si mesmo com um filme ou fazendo o seu hobby como costurar, ler, fazer uma escultura ou compor uma música.

Para outros, ainda, é sair com seu animalzinho de estimação ou caminhar, sentindo a brisa.

No meu caso, é me apaixonar pelo momento e fazer de cada lugar a minha casa. É até engraçado, as pessoas normalmente falam: “nossa deve ser legal viajar tanto, conhecer diferentes lugares...” e logo depois de pensar um pouquinho, elas complementam: “mas também deve ser ruim ficar tão longe de casa, por tanto tempo”

Eu sempre brinco que não fico longe de casa, o mundo é a minha casa.

E a verdade é essa, eu me sinto livre! É quando posso aproveitar a excentricidade de cada lugar, quando minha mente está focada em degustar o melhor daquele ambiente, conhecer as histórias das pessoas que lá estão, trocar experiências e amar aquele instante.

De uma certa forma, queremos ser livres, sem procurar entender o que é isso. Aqui mora o problema, se você não entende qual é o sentido de liberdade para você, como você vai procurar a por esses momentos? Como você os desfrutará, por acaso?

Não me parece uma ideia muito inteligente.

Free LifeStyle é sentir-se livre para viver da forma que você acredita, que lhe faz bem, que dá até uma vontade de escrever – esse é o sentido da vida. Quando você está nessa vibe, possivelmente está livre das coisas que nos acorrentam. Não estou dizendo para ser um um hippie e largar tudo, temos obrigações e deveres mesmo, temos que fazer coisas que não são tão legais às vezes. Mas saber deixá-las menos piores e, principalmente, onde estará nosso refúgio de liberdade para irmos constantemente...

Isso sim é viver.

_
Curta esse som para pensar no assunto =}

Compartilhar no Facebook