O estranho poder do Bom Dia

Desde quando estava na escola, algo que sempre foi engraçado para mim era dar Bom Dia. Meus colegas vinham, me desejavam Bom Dia e eu respondia: “Tá legal, valeu!” rsrsrs.

Sim, pode parecer meio grosso ou até que eu estava de mau humor, mas não era isso. Eu simplesmente pensava: “Cara, o dia já começou, está valendo, estamos aqui e prontos para encarar, não precisa desejar um Bom Dia. Eu estou acordado e pronto”.

Isso frustrava algumas pessoas, que achavam que eu estava irritado ou sendo mal-educado, porém não era por mal. Mas também, convenhamos, eu não me esforçava, até porque achava esquisita essa necessidade de Bom Dia das pessoas, mas beleza.

Era um dia normal e a Nilma Ninja, uma super amigona que trabalha comigo nessa missão doida de fomentar o empreendedorismo, deu Bom Dia e eu nem dei bola, parti para falar de trabalho.

Ela se revoltou e me xingou feio falando: “O que você está pensando, por que não me deu Bom Dia?”. Comentei minhas ideias, mas ela disse: “Não importa, eu te dei Bom Dia e quero ele de volta. Eu gosto de receber Bom Dia”.

Eu resolvi devolver, apenas para não me incomodar e não entrar na discussão. Acontece que depois disso, quando íamos começar a conversar, eu já dava o Bom Dia apenas para evitar problemas e não perder tempo discutindo.

Mas, com o passar do tempo, isso começou a virar um costume e comecei a perceber o quanto um simples desejo arranca sorriso das pessoas. E eu amo arrancar sorrisos. Passei a desejar Bons Dias e Boas Tardes e aí que me dei conta.

Não era o que eu pensava sobre isso ou o que eu acreditava, pois eu estava sendo totalmente egoísta. O fato de retribuir os desejos era um modo de ser cortês e mostrar que ao menos me importava em ser cortês.

Porém, obviamente, como um bom Free LifeStyle, isso não era mais suficiente para mim, eu queria realmente impactar e descobrir o poder das coisas simples na vida das pessoas. Eu queria entender como poderia, com poucas palavras, despertar sorrisos mais sinceros e até influenciar positivamente.

Comecei a praticar meu Bom Dia – sim, é mais esquisito ainda. Mas comecei a desejar um Bom Dia de verdade, almejando realmente que as pessoas tivessem um dia especial. E resolvi passar a desejar isso sempre com um complemento:

• Bom dia, que ele seja realmente especial para você.

• Boa tarde, que o trabalho lhe gere bons frutos hoje (normalmente para taxistas).

• Boa noite, que você tenha um excelente descanso para amanhã. A coisa ficou irada, pois às vezes as pessoas me olhavam com surpresa por ver um desejo tão simples, mas tão sincero e diziam um Obrigado tão sutil e profundo, que me fazia bem também.

Então, na ideia de aprofundar ainda mais isso, resolvi que era hora de complementar. Ao desejar um ótimo dia – sim, Bom Dia se tornou pouco – eu queria fazer um agradecimento sincero e estimular boas sensações.
Então, toda a vez que tinha qualquer atendimento, seja um motorista de ônibus, na cafeteria, ou até um carro que parava na rua para eu atravessar, eu agradecia e lhe desejava algo.

• Muito obrigado pelo café, deixou o meu dia melhor. Desejo-lhe um ótimo resto de expediente.

• Obrigado por nos trazer em segurança, foi tão bom que eu dormi como um bebê. Espero que você tenha o seu descanso merecido muito em breve, uma ótima noite.

Você pode pensar que é banal e simples. Mas quantas vezes você foi surpreendido por algo assim na sua vida e fez a diferença? Quando um cartão com palavras de coração foi melhor que um presente, ou quando uma mensagem sincera foi melhor que uma conversa de longos minutos sem a outra pessoa estar realmente presente.

O que aconteceu é que hoje, ao sair do táxi indo para mais um evento, o motorista, depois das minhas palavras, falou: “Nossa, obrigado mesmo Bruno, eu realmente estava precisando disso, que você consiga impactar muitas vidas hoje”.

E eu pensei: “Caramba, que ótimo, é isso mesmo que eu quero, obrigado pelo seu desejo”. Eu me senti bem e ainda mais intenso para o meu objetivo. E comecei a notar o quanto disso eu estava distribuindo no mundo...

E você, como Free LifeStyle, está fazendo também? Está aproveitando as situações mais singelas para fazer a diferença? Lembre-se que a ideia é curtir a vida e levar o melhor para as pessoas. É muito mais provável que façamos do nosso ambiente um lugar melhor se espalharmos essa felicidade. E por que não começar com o simples, desejando sinceramente boas coisas na vida das pessoas?

Se liga nesse vídeo que fala um pouco disso:

Compartilhar no Facebook