Igualdade Invertida.

Esses dias, um grupo de amigos discutia à respeito da dificuldade em se encontrar alguém pra casar. Aquele típico papo que, volta e meia, vem à tona:

A mulherada, só reclama da “galinhagem” dos caras. Esses, por sua vez, só reclamam das mulheres, que estão “muito atiradas”. No final das contas, ninguém mais, quer nada com nada. E todo mundo, acaba sozinho.

Como estava meio de bode, fiquei quieta e deixei o assunto pegar fogo. Quando perguntada sobre minha opinião, fui categórica ao dizer:
-Não queriam direitos iguais? Então...

O problema é que “se perdeu a mão” em busca desses direitos iguais. Se esqueceram de que DIREITOS IGUAIS, não significa, INVERTER PAPÉIS.
HOMENS NUNCA SERÃO MULHERES E MULHERES NUNCA SERÃO HOMENS.

Foi nessa inversão dos papéis que as pessoas se perderam. Não é que falta gente!

O que falta é cada um ser si mesmo e, não aquilo que gostariam, ou que dizem, que deveríamos ser.

Esse “todo e maior”, que hoje dita regras, tem toda uma base equivocada. Base essa, que trocou o significado real da palavra “direitos”, por uma inversão de papéis, que não cabe.

Sério, se fosse para mulher ser homem, ela nasceria homem. Se fosse para homem ser mulher, ele nasceria mulher. E eu não estou me referindo à sexo, opção sexual aqui… NÃO! E nem tampouco, à uma realidade sócio econômica, a qual leva ambos assumirem as despesas da casa. Estou me referindo ao papel biológico de cada um, a partir do seu nascimento.

Mulher é admirada por um homem, quando se porta, como mulher. Tem que ser feminina, tem que ser dócil, tem que se valorizar, tem que ser “a mãe dos filhos dele”. Não adianta partir para caça, falando um monte de bobagens, palavrões, e bebendo horrores… Não é assim que um homem, vê uma mulher!!!!

Leia também - Suas referências, não são verdades.

O mesmo ao contrário. Não adianta chegar perto de uma mulher, todo montado, sarado, unha e cabelos brilhando, porque mulher curte barriga, curte homem com barba pra fazer e cara de sono... Mulher curte homem que rala e que volta pra casa querendo encontrá-la.

É isso, mesmo! As pessoas, no fundo, reclamam por não encontrar, isso que acabei de escrever: é a falta de ter para onde voltar, de um ombro verdadeiro, de alguém disposto à dividir de problemas e de uma vida. Leia-se família, segurança, lar… BASE.

Pra resumir: As pessoas gostam e querem, GENTE DE VERDADE.

De GENTE MONTADA, equivocada e desempenhando papéis, o mundo está SATURADO, DOENTE E SOLITÁRIO.

As pessoas QUEREM TER FUNÇÃO. QUEREM SER AMADAS E RESPEITADAS, desde a época das cavernas.

Agora, se for pra ser mais um, fica quieto e continua sozinho... Não reclame!

Fim.

Compartilhar no Facebook