Ética profissional ou você tem ou não tem...

Olá pessoal, gostaria muito de compartilhar esse pensamento com vocês e acredito que será de grande valia para todos nós.

É um termo chato, mas muito preocupante, algo que pode te ajudar profissionalmente e pessoalmente e quando na ausência do mesmo, pode te jogar num abismo sem fundo de tão profundo...

Pois é, olha como é tenso o tema desse artigo de hoje, mas quero compartilhá-lo com vocês.

Me digam primeiramente. Quantas empresas vocês já trabalharam até hoje?

Acredito que muitos irão responder: várias...

Umas foram muito boas, outras nem tanto, mas em todas elas sempre temos um aprendizado para que hoje possamos ser profissionais muito bem preparados, não é mesmo, tudo é válido, tudo é crescimento, tudo é conhecimento que se leva.

Gosto muito de uma frase de Tathiana Deândhela, uma empreendedora fantástica:

“Crescer não é evoluir, crescer é ficar maior. Evoluir é ficar melhor”

Olha a profundidade dessa frase, é muito fácil dizermos que crescemos o suficiente, já aprendemos tudo, não precisamos de mais conhecimento, certo ou errado?

Errado. Na verdade, todo nosso processo de crescimento faz parte da nossa evolução, tanto profissional quanto pessoal.

E quando se trata de ética profissional?

É justamente nesse ponto que quero retratar aqui, já ouvi muito colegas que diziam assim: não existe ser meio ético, ou você é ético ou não é. E é claro, ética se discute sim, e não podemos deixar passar por despercebido. Desde os primórdios da antiga Grécia se estuda o conceito do que é ética:

“ A palavra "ética" vem do grego ethos e significa aquilo que pertence ao "bom costume", "costume superior", ou "portador de caráter". Princípios universais, ações que acreditamos e não mudam independentemente do lugar onde estamos.”

Dessa forma, quando falamos de ética profissional é algo que é mensurável ao nosso comportamento diante a empresa ou instituição que representamos ou que trabalhamos, nossos princípios morais.

Então, é natural que você tenha muitos contatos e que hoje você está trabalhando para uma empresa e amanhã você recebe uma proposta muito melhor e por fim vai trabalhar na empresa concorrente. Da mesma forma que você também tem seus contatos na empresa anterior e que podem ser seus contatos na empresa atual, certo ou errado?

Certo, porem existe princípios que você deve cuidar e zelar para não cair na barreira de não ser ético.

Por exemplo: você trabalhou cinco anos para uma empresa de cosméticos, então você fez uma boa clientela, mas a empresa não te deu chances de crescimento, de plano de carreira, e você resolveu pedir demissão e em pouco tempo, recebeu uma proposta da empresa de cosméticos concorrente e lá te ofereceram plano de carreira, possibilidade de crescimento, mas agora vem o problema, você precisa fazer clientela para essa atual empresa, e ai, você vai prospectar contatos da empresa anterior que você trabalhava para trazer para a empresa que você está agora?

Você vê isso como um problema antiético prospectar contatos de uma empresa concorrente na qual você representava para trazer para atual empresa? Sim ou não?

Alguns, acredito que responderam: - Não, até porque, não estou prejudicando ninguém, eu já tinha esses contatos, e se gostavam do meu atendimento eles podem agora vir para a empresa atual, porque eu era de certa forma referência na empresa, fiz um bom trabalho enquanto estive lá...

Outros já com certeza ficaram pensando: -Depende da situação, de como eu acionei esses contatos, se foi de forma legal ou não.

Aí está, nosso princípio ético. Veja, como você pode prospectar contatos sem ser antiético? Primeiro, se esse contato faz parte das suas redes sociais, redes de amigos, não tem problema você dizer que agora você está na empresa “tal” e recomendar o seu produto. O que você não pode é cair em tentação por aquela lista de contatos que seu chefe anterior te enviou descuidadosamente para seu e-mail ou até te implorou para prospectar contatos para ele, isso sim é antiético, antiprofissional...

Não façam isso, nunca, primeiro é desrespeitoso para com a empresa que você está representando no momento, segundo, que você está propenso a cair numa terrível armadilha devido seu antigo chefe não querer ver seu sucesso na empresa concorrente e tentar te prejudicar de alguma forma, isso é, muito lógico, pode sim, existir essa possibilidade.

Minha dica para vocês é: seja forte, resista a tentação e não caia nessa armadilha porque sua vida profissional pode estar por um fio...

Pois seu antigo chefe pode te entregar para a empresa concorrente que no caso, é a sua atual empresa agora, e você pode literalmente se queimar nessa empresa, da mesma forma como seu antigo chefe também não vai reconsiderar os fatos e te aceitar na empresa novamente... Fica ligado (a), isso pode sim acontecer, não é um conto ou uma fábula de historiador, é verdade, e confesso que já fui alvo muitas vezes desse tipo de armadilha, e resisti a tentação, fui mais forte (risos), e ainda mandei um e-mail para meu ex-chefe dizendo que para ele retirar meu nome da lista de contatos dele, pois está vindo equivocadamente uma lista de contatos de quando ele compartilhava os conteúdos da empresa dele.

Acredito que ele deve ter ficado impressionada com essa minha atitude, pois não recebi mais e-mails dele. Mas o que me importava no momento era ser leal, fiel a empresa que atuava no momento, era para eles que eu devo meu devido respeito. E para mim é importante ter a consciência tranquila sobre meus atos. Não quero, amanhã caso, eu não esteja mais nessa empresa atual, ser vista como aquela pessoa que não é de confiança. Não sabemos o que pode acontecer amanhã, então é melhor ficar de olhos abertos, bem abertos...

A melhor forma de sair dela sem se prejudicar, é não cair em tentação, não aceite a lista de contatos que veio enganosamente para o seu e-mail, veja bem, quem está sendo antiético é seu ex-chefe, pois ele que te enviou a maldita lista, mas ele com certeza, não fez isso de boa-fé, e nem foi “descuidadoso”, e acredite, isso pode mesmo acontecer

Espero que tenham gostado desse tema, nos encontramos para mais um bate papo no próximo artigo.

Abraços

Compartilhar no Facebook