Então… Virou pano de chão?

Parece que, a gente tem uma tendência a se encantar por pessoas carentes, né?

Eu te entendo. Afinal, é uma situação que envolve, aquela sensação boa de ser útil, de querer consertar a vida de alguém, de ser reconhecido por isso… E, de se encontrar! Por que, não?

De uma hora pra outra, o foco da sua vida muda de direção. Aquele menino da mesa ao lado, que vive cabisbaixo, tristonho, se torna (praticamente) uma obsessão. Você não pensa em outra coisa, a não ser vê-lo sorrir.

Veja também - Mulheres que se doam demais

Legal. Os dias vão passando e os 10 minutos de atenção diários, se transformam em horas e horas de WhatsApp. Enquanto ele se lamenta, você “seca as lágrimas que caem no chão”. Aos poucos, mesmo que negando, você sabe que está se envolvendo, mas resiste e aperta o passo. Ele, por sua vez, já dá sinais de que o “investimento” tem dado certo.

Um belo dia, você entra na sala e, lá está seu “investimento” com um sorriso estampado de canto a canto da boca. Nessa hora, literalmente, é na boca que seu coração vai parar. Dentro de você brota toda aquela certeza de que seu dia, finalmente, chegou.

Sim, chegou o dia! Chegou o dia de ouvir daquele cara, que graças aos seus conselhos, ele e a namorada reataram o namoro.

PAUSA; Consegui ouvir daqui, seu mundo cair.

Pára tudo. Segura o choro. Presta atenção e, me ouve.

Lá atrás, o foco mudou, porque o carente aqui é, você! Você é quem precisava provar para si mesma, de que é capaz de fazer alguém, se sentir melhor. Literalmente, se levantar. Todo esse trabalho “inconsciente”, não foi pra ele, não foi jogado fora, não foi perda de tempo... Ele foi pra você, se perceber.

Faz um favor, então? Esqueça de mirar nos outros. Mira em você. Você é capaz de se fazer um bem danado! Acredite. Levante-se.

Compartilhar no Facebook