Cuidado para não lutar a batalha errada

Você está fazendo coisas que vão lhe trazer alegria ou apenas sobrevivendo a cada dia e deixando a vida menos pior?

A respiração ofegante, a cabeça mais pesada, o pescoço muito tenso e os ombros caindo, muitas vezes, são sinais de que estamos fartos. Algo não está indo tão bem quanto deveria. Na verdade, está uma porcaria (sejamos sinceros). O ruim é que fica aquela sensação de que precisamos tirar um peso de algum lugar na mente e não sabemos exatamente onde é.

Um desejo árduo de fazer como o Harry Potter: pegar a varinha, apontar para aquele incômodo dentro da cabeça e mandar embora. Como não somos bruxos e, obviamente, não queremos ficar assim, algumas alternativas começam a surgir:

  • O famoso remedinho para dor de cabeça, que já é quase tomado junto com café da manhã;

  • Aumentar a quantidade de sono e ir dormir mais cedo, o que raramente se efetiva, pois lembramos de mais coisas para fazer ou o peso na cabeça é tanto, que o desejo de dormir não permite que isso aconteça;

  • Beber, literalmente, afogar as mágoas dentro de um belo copo de uísque, vinho ou, quem sabe, algumas latas de Budweiser.

  • Comer, quem sabe, aquele hambúrguer super suculento, para distrair a mente com o paladar.

  • Jogar tudo para o alto e ir a uma boa balada, ou viajar no final de semana para espairecer e se desligar total.

Aí você pode pensar: “nossa mas são algumas alternativas interessantes”. E eu devo concordar com você, realmente são, e até ajudam quando você esgotou seu intelecto e está precisando parar.

No entanto, por que você precisa parar?

É realmente o uso excessivo da mente por algo necessário e útil que te encanta e faz você sentir orgulho? Pois até quando isso acontece, não nos sentimos acabados, apenas desgastados e querendo recuperar as forças para uma próxima jornada.

Agora, quando você não enxerga um real sentido naquilo que está fazendo, ou apenas tapando buracos de um navio que não parece ser o seu, a sensação de exaustão é que domina o corpo. E aquelas alternativas citadas apenas aliviam a sensação desagradável por pouco tempo, o que certamente voltará em breve, aquele incômodo chato como mosquito no verão.

Nesse momento, devemos nos questionar: qual é a batalha que está sendo guerrilhada, hoje? Pois o que adianta estar colocando toda sua energia e força em algo que apenas lhe fará sobreviver? Mesmo que seja um mal necessário, para ganhar dinheiro, pagar uma dívida ou o que for, sempre tem um jeito das ações e a mente estarem direcionadas a um propósito significativo.

Uma pessoa Free LifeStyle (FLS) sabe disso. Os sacrifícios fazem parte da vida, mas eles são cicatrizados com a certeza de se estar no caminho certo, em busca de algo maior, que traga alegria no final das contas. São partes de uma história com sentido, não alguém que simplesmente se machuca sem razão alguma.

Grandes guerreiros não são aqueles que estão sempre no campo de combate, mas aqueles que lutam as batalhas certas.

_
Fica esse som para inspirar você a pensar no assunto:

Compartilhar no Facebook