Como botar fogo, acendendo um post.

Algo vem chamando muito minha atenção nos últimos tempos… Vocês já pararam para pensar, no quanto as pessoas têm se agredido, a troco de nada? E o pior: por simplesmente manifestarem suas opiniões?

Pois é… deixa eu me fazer mais clara.

Todos os dias, assim que posso, acesso os sites de costume em busca de notícias. Prefiro os sites à televisão, uma vez que não sou obrigada a ver imagens de tragédias que, subitamente, pipocam na tela. Já passei um bocado de constrangimentos por conta disso.

No computador, pelo menos, dou uma passada geral, retorno ao ponto de meu interesse, e pronto. Não perco muito tempo, e também não me agrido. Sim…. vamos voltar a questão da agressão.

Tem sido cada vez mais comum, chamadas do tipo: “João falou, e Maria retrucou...” ; “João tuitou, e Maria não deixou barato!” ; “Barraco rolou solto entre João e Maria.”… E por aí vai.

Ok, e o quê leva a todo esse inferno? A resposta chega a ser ridícula! Basta você escrever o quê pensa/sente em determinado momento, e postar. Dali em diante, é pedir aos Céus e à todos os Santos, que ninguém venha encrencar com o quê você acabou de dizer.

Nossa… mas não se fala tanto em liberdade de expressão? É, mas não é tão livre assim. Não é, porque a partir do momento em que você passa a medir suas palavras, não é mais livre. Existe um limite, uma gaiola.

Mas daí, analisando friamente, você percebe que na maioria das vezes, o problema não está nas palavras, mas sim, num azedume pessoal.

Sim, alguém te ataca simplesmente por não ir muito com a sua cara. Ou então, para se desfazer de você, num momento de ciúmes, ou para aumentar o coro da crítica, ou simplesmente, por não ter o quê fazer!

Resumindo: te ataca por nada. Tal pessoa, não tinha nem de estar ali.

Se você não gosta, não prestigie... não perca seu tempo. Mas não se esqueça de que respeito, devemos à todos.

Compartilhar no Facebook