3 sinais que você está se esforçando demais consigo mesmo (e como parar)

Você já ouviu estas palavras repetidamente: O pássaro que madruga consegue a minhoca, o trabalho duro compensa, seja o primeiro a chegar no escritório e o último a sair. Há tantas citações clichês motivacionais, que é fácil aderir a ideia.

Mas em que ponto seus hábitos de trabalho duro deixam de ser produtivos e começam a ser um peso em sua saúde, suas habilidades, e, inevitavelmente, na sua carreira?

Geralmente, não há um grande letreiro piscando "Relaxe um pouco!" para trazê-lo de volta à Terra. Mas, muitas vezes, há sinais de que você está gastando muito tempo martelando demasiadamente sua lista de afazeres e não cuidando de si mesmo.

1. Você está sempre negando oportunidades de socialização

A primeira vez que eu percebi que estava gastando muito tempo trabalhando e não tempo suficiente sendo sociável, foi, na verdade, quando meus pais apontaram: "Você vai passar mais um fim de semana em seu computador... em vez de com os amigos?"

No início, ofendeu. É claro que eu tenho tempo longe do trabalho! Tenho muitos amigos! Mas então me surgiu um pensamento: quando foi a última vez que eu não recusei um convite para jantar ou sair? Eu tive que voltar várias semanas para encontrar um exemplo que não fosse relacionado ao trabalho, apenas lazer.

É fácil perder as contas de quantas vezes você recusou um convite para se divertir com alguém. Sempre parece que você está dizendo não só dessa vez para algo mais importante, até você olhar para trás e perceber que você foi dizer não o tempo todo.

Como parar: Como qualquer viciado em trabalho sabe, simplesmente dizer: "Basta sair com mais pessoas" é mais fácil falar do que fazer. Afinal, qualquer momento longe de sua preciosa mesa é um momento em que você não está avançando no seu trabalho.

Meu conselho? Comece pequeno, simplesmente dizendo sim sempre que um colega lhe convidar para um almoço rápido ou café. Se um amigo lhe diz que algumas pessoas estão indo relaxar em um happy hour depois do trabalho, pergunte a ela "quando e onde?". Depois que você dominar a arte de não recusar imediatamente, fica mais fácil escolher outros planos ao invés do trabalho. Você provavelmente vai até achar que trabalha de forma mais eficaz quando dá a si mesmo uma pausa.

2. Seus colegas não querem trabalhar com você

Vivemos em uma sociedade que se orgulha de ser ocupada, então, ter colegas de trabalho que lhe chamam de viciado em trabalho ou workholic mais parece uma medalha de honra do que uma coisa ruim.

No entanto, quando se começa a perceber que seus colegas não estão querendo colaborar ou formar times com você porque está trabalhando o tempo todo (e, portanto, colocando pressão sobre eles para trabalhar 24/7 também), você deve tomar cuidado e reavaliar o que está fazendo. Tem pessoas que querem trabalhar e viver, não apenas trabalhar e ainda passar por preguiçosos quando comparados a você. E convenhamos, quando quem está errado, na verdade, é você.

Como parar: Se você achar que isso está acontecendo com você várias vezes, é hora de seguir o rebanho e fazer o que eles estão fazendo, ao invés de seguir sua própria trilha e tentar levar as pessoas a fazer o que você faz.

Por exemplo, você pode pensar que é uma ótima ideia ficar até mais tarde todas as noites para obter uma vantagem inicial sobre os próximos projetos, mas sua equipe pode não ficar tão entusiasmada. Faça uma sugestão a eles: Cada trabalho precisa de limites, coloque metas e faça concessões – hoje fazemos um pouco a mais e amanhã, aproveitamos um pouco a mais; já uma ótima forma de iniciar. Mas, principalmente, lembre-se de impor limites a você em parar.

3. Seu corpo está respondendo negativamente

Cerca de dois anos atrás, no auge das minhas loucuras de workaholic, comecei a perceber que meu cabelo estava caindo. A princípio, pensei em justificativas bizarras do porquê isso estava acontecendo, como “esta é uma parte natural do ciclo do cabelo! Ele sempre caiu esse tanto!”. Mas depois de várias semanas observando aglomerações excessivas de cabelo entupirem meu ralo do chuveiro, eu tinha que admitir que era mais do que apenas uma fase hormonal estranha.

As pessoas reagem ao estresse e ao estar em constante ação de modo diferente, o que pode levar ao ganho de peso ou perda, problemas para dormir, dores de estômago, dores de cabeça, e todos os tipos de outros problemas de saúde. Sim, o caminho mais fácil seria um remedinho para cabeça e ir dormir esperando que amanhã vai acordar melhor, mas se você continuar a se sobrecarregar de trabalho, isso não vai acontecer.

Como parar: Gurus de saúde sempre dizem coisas como, "Ouça o seu corpo!". Mas, como um monte de gente, eu não sei exatamente o que isso significa. Eu não tenho sempre certeza de quando uma questão de saúde (como a perda de cabelo) é uma preocupação séria ou um alarme falso. E se você está trabalhando muito duro, você provavelmente não está bem sintonizado com o seu corpo.

Então, tenha uma abordagem invertida: em vez de assumir que qualquer menor (ênfase em menor) problema de saúde é apenas um problema temporário, vá em frente e pergunte a si mesmo se está possivelmente relacionado ao trabalho duro. Dito isto, eu não sou médico: Se você notar algo que parece preocupante ou fora do comum, é definitivamente hora de fazer um check-up. Sério, cuide de si mesmo.

Superar sua tendência de se sobrecarregar de trabalho, geralmente se resume a ter mais atenção em como você está se sentindo bem sobre a forma como as pessoas estão reagindo a você. Lembre-se, você está autorizado a se socializar, trabalhar em horários normais e ser saudável.

Você apenas tem que decidir que você vale a pena.

Free LifeStyle é querer fazer algo significativo para o mundo, mas isso precisa ser divertido e agradável para você, afinal, é a sua vida, seu presente. Se você não aproveitar agora, vai ser quando? Daqui dois anos? Será que essa carga vai diminuir mesmo? Em vez disso, ela não pode diminuir ainda mais seu tempo lá na frente? Não pode, inclusive, diminuir sua produtividade agora? Bom, para começar a pensar dessa maneira, é importante primeiro notar se está realmente pegando pesado demais.

Fonte: The Muse

Compartilhar no Facebook